We use our own and third-party cookies to improve browsing and provide content of interest.

In continuing we understand that you accept our Cookies Policy. You can modify the cookies storage options in your browser. Learn more

I understand

MYeBOX: Analisador portátil de redes e qualidade de fornecimento

Como evitar penalizações na fatura elétrica (indústria e serviços)

Se tem uma empresa, é claro que uma das coisas que o preocupam é a fatura elétrica. É claro que também ouviu falar da energia reativa e de como pode afetar o custo final da fatura. Mas, o que é exatamente este tipo de energia?

O que é a energia reativa

A chamada energia reativa é a energia elétrica que certos dispositivos elétricos e equipamentos absorvem da rede e a devolvem sem a utilizar. Portanto, não supõe um verdadeiro consumo ainda que às distribuidoras de eletricidade custe gerá-la e transportá-la, pelo que se pode ver refletido na fatura, especialmente quando esta energia supõe uma percentagem alta de consumo.

Os equipamentos que mais exigem este tipo de energia são os que geram um campo magnético para funcionar e, ainda que numa casa possa acontecer que apenas se verifique o consumo da energia reativa, numa empresa pode converter-se num gasto importante e numa dor de cabeça em algumas ocasiões.

Desta forma, existem medidas que pode tomar para diminuir as penalizações por culpa da energia reativa que exigem os equipamentos que tem instalados e corrigir o denominado fator de potência. Este fator mede a relação entre a potência ativa (a potência real de trabalho) e a potência total que foi consumida, ou potência aparente. O seu valor será 1 ou menor e representa a eficiência real do consumo elétrico. O valor ideal, portanto, do fator de potência é 1, o qual implicaria um melhor aproveitamento de energia.

  


Os equipamentos que mais exigem este tipo de energia
são os que geram um campo magnético para funcionar

 

Como reduzir a energia reativa para diminuir o custo da fatura

Assim, as medidas que se podem colocar em marcha terão como objetivo aproximar o máximo possível o valor do fator de potência de 1. Uma das opções que terá de ter em conta, se ainda assim não dispuser delas, é a instalação de uma bateria de condensadores que é composta, principalmente, por um regulador, contatores e condensadores.

Para além disso, é necessário avaliar a presença de harmónicos na instalação e instalar um filtro de harmónicos se for necessário. Estes elementos são gerados como consequência de uma distorsão da corrente elétrica que provocam certos equipamentos eletrónicos. O problema surge quando a ressonância que podem gerar acaba por ocasionar danos na instalação como sobreaquecimentos ou degradações do sistema.

Em qualquer caso, é necessário realizar um estudo minucioso da instalação elétrica e reparar os possíveis danos que existam, especialmente nos condensadores. Para tal, deve contar com um profissional que possa prestar assessoria sobre quais as melhores opções para a sua instalação.

Definitivamente, a energia reativa pode supor um gasto importante na fatura da luz numa empresa e é fundamental reduzir esse tipo de consumo para poder poupar custos desnecessários. Sendo que se desejar que um profissional se ocupe da revisão e da instalação e o ajuda a reduzir a sua fatura elétrica, pode contactar connosco. Os nossos especialistas responderão às suas dúvidas e questões com todo o prazer.

Contrasta cada parâmetro da sua instalação elétrica

Novas necessidades no setor

O novo analisador CVM-E3-MINI foi especialmente criado para realiza a melhor gestão de variáveis elétricas e energéticas em qualquer tipo de instalação adaptando-se às novas normativas internacionais para a medição e a gestão da Eficiência Energética.

De acordo com a senda das últimas normativas internacionais com a Diretiva Europeia 27/2012/UE ou o Real Decreto 56/2016 (a nível espanhol), o equipamento proporciona ao utilizador o nível de emissões de CO2 da instalação, linha ou máquina para além do custo monetário da energia consumida ou gerada em cada situação.

Contrasta cada parâmetro da sua instalação elétrica
Tudo o que necessita saber da sua instalação
  • Mede e calcula qualquer parâmetro da sua rede elétrica
    O CVM-E3-MINI dispõe de medições em tempo real de mais de 250 parâmetros elétricos incluindo energias, custos e emissões tanto em consumo como em geração. O equipamento exibe valores RMS, máximos e mínimos, de qualquer variável instantânea para além da descomposição harmónica até ao 31º.
  • Separa os consumos de duas fontes de energia
    O equipamento dispõe de uma entrada digital para a mudança de tarifa. Desta forma, é possível guardar valores incrementais de duas fontes de energia, quer seja energia da rede elétrica, como a de um sistema de geração auxiliar de energia (Gerador de combustível ou SAI).
Gere a sua instalação

Mede as horas de funcionamento para realizar uma correta manutenção preventiva dos elementos da linha ou maquinaria na qual está instalado. Desta forma, o responsável de manutenção poderá substituir os elementos que possam causar falhas antes das mesmas ocorrerem, evitando paragens nas linhas de produção e os custos indiretos associados ao processo.

O dispositivo dispõe de uma saída transistor para interagir com o sistema assim que surgir qualquer alarme associado a um parâmetro instantâneo, totalmente programável pelo responsável de manutenção.

Evita erros de configuração
O equipamento pode ser configurado através do software gratuito PowerStudio. Para além disso, através deste é possível solucionar, remotamente, qualquer problema de cablagem do dispositivo sem ter de esperar para realizar uma paragem de produção, evitando dados errados nas leituras.
  • Soluciona erros de instalação dos transformadores de corrente
    Se um transformador de corrente for instalado incorretamente, o equipamento fará uma medição incorreta. Através do software é possível girar um transformador sem a necessidade de modificar a cablagem fisicamente, evitando erros de leitura e de risco elétrico uma vez que não é necessário interagir com o sistema em potência.
  • Soluciona erros de correspondência de tensões e correntes
    Se as conexões de tensão não estiverem na mesma linha que os transformadores de corrente, o equipamento indicará valores errados na medição do cosφ e do fator de potência que, por sua vez, provocarão uma leitura errada de potência e energia. Através do software é possível alterar a posição das fases de tensão para que correspondam às de corrente sem a necessidade de modificar a cablagem fisicamente, evitando erros de leitura e de risco elétrico uma vez que não é necessário interagir com o sistema em potência.
Mais segurança
O novo CVM-E3-MINI dispõe de um novo sistema Plug&ON de bornes conectáveis para facilitar a instalação do dispositivo. Estes bornes ficam totalmente protegidos mediante tampas de bornes seláveis para evitar qualquer tipo de manipulação ou desconexão acidental devido a tensão da própria cablagem.

Mais segurança

Mais versatilidade
O próprio equipamento dispõe de protocolo Modbus RTU e BACnet integrados no mesmo dispositivo, sendo versátil para a sua instalação em diferentes tipos de instalações, tanto em edifícios, como na indústria.

Mais versatilidade

A melhor visibilidade
Assegura uma correta visualização dos dados, para distâncias de até 3m, evitando abrir o quadro para a revisão de qualquer parâmetro elétrico.

A melhor visibilidade


"Sem dúvida, a nova imagem do analisador de redes CVM-E3-MINI da CIRCUTOR, está à altura dos novos tempos,
bem como as suas prestações estão à altura das necessidades do setor."

 

Mais informação: Analisador de redes elétricas trifásicas para calha DIN

 

Sabe como compensar, de forma imediata, e sem preocupar com os harmónicos?

Para todas as instalações onde for necessário compensar a energia reativa, tanto indutiva como capacitiva, de forma instantânea e sem necessidade de instalar condensadores de potência, a solução é o equipamento SVG (Gerador Estático de Reativa).

Existem casos muito particulares onde os equipamentos de compensação convencionais não podem compensar a totalidade da energia reativa ou trabalhar corretamente devido às características de rede. Os novos equipamentos SVG são capazes de compensar energia reativa, de forma instantânea, para realizar um ajuste preciso do cosϕ, evitando carregamentos na fatura elétrica, tanto por excesso de reativa como por capacitiva (dependendo da tarificação de cada país).

O princípio de funcionamento de um Gerador Estático de Reativa é o de injetar corrente em sentido contrário ao consumido pela instalação, ajustando o cosϕ de forma instantânea, com um tempo de resposta de 20 ms. Desta forma, o equipamento evita a instalação de condensadores de potência e evita possíveis efeitos de ressonância na rede (aumento do nível de THD%) que podem danificar os componentes da instalação.

Desta forma, os equipamentos SVG são ideais para ser instalados em situações onde os equipamentos convencionais não podem compensar ou trabalhar corretamente:

  • Instalações com cargar muito flutuantes
  • Instalações com cargas capacitivas
  • Instalações com consumos desequilibrados (diferença de consumos por fase)
  • Instalações com altos níveis de distorção harmónica (THD%)
  • Linhas com flutuações constantes de tensão 

SVG

 

Mais informação: SVG. Gerador estático de reativa

 

video SVG
Video SVG. Static Var Generator

Pontos de carregamento inteligente: a melhor opção para a sua comunidade de vizinhos

Os veículos elétricos vão cada mais se alargando e com esta expansão são necessários pontos de carregamento inteligente para que os automóveis possam funcionar. Estes pontos de carregamento podem ser instalados em muitos locais, incluindo a comunidade em que vive.

Onde carregar um carro elétrico

O veículo elétrico já chegou e fica claro que se converterá numa parte importante do parque móvel num futuro não muito longínquo. Portanto, a adaptação a esta modalidade de carros deve começar a realizar-se desde já. Tal como acontece com os carros a gasolina, o carro elétrico necessita de ser carregado com energia. Em consequência disso, são indispensáveis os pontos de carregamento, os quais são cada vez mais numerosos nas cidades.

Estes locais para carregar o seu automóvel elétrico podem ser interiores ou exteriores e fazer parte de uma rede pública ou ser pontos privados. Neste sentido, uma excelente opção que deve avaliar é colocar na sua comunidade de vizinhos um ponto de carregamento inteligente, uma vez que graças a eles os carros sustentáveis poderão carregar as suas baterias. Todos os dias poderá colocar o seu veículo a carregar sem problemas.

O que são os sistemas de carregamento inteligente

Mas, o que são exatamente estes sistemas? Estes pontos são locais para poder carregar os automóveis de uma forma eficiente. O sistema combina o equipamento de carregamento elétrico com uma série de parâmetros para que esse carregamento se realize em determinadas horas do dia. Trata-se de um sistema inteligente que realiza os carregamentos em função do custo ao longo do dia ou dos momentos em que estiver a realizar um menor consumo elétrico no local.

E não apenas isso, este sistema inteligente para carregar os carros pode saber que utilizadores fazem uso do ponto de carregamento, para além de conhecer a velocidade na qual se deve executar o carregamento do veículo elétrico. Estes pontos são adequados para carregar o seu carro elétrico.

Vantagens de colocar um ponto de carregamento elétrico na sua comunidade

Assim, talvez se pergunte o porquê de colocar ponto de carregamento na sua comunidade se existir uma rede pública. As redes públicas atuais não são muito amplas, sendo que com um ponto deste tipo pode certificar-se de que o seu automóvel será carregado todas as noites. De facto, pela manhã já estará com a carga completa, pronto a ser utilizado.

Assim, a identificação do utilizador que pode realizar o sistema inteligente possibilitará que as pessoas que o utilizam sejam quem dizem ser. Adicionado a isto, deve considerar que com um ponto de carregamento na sua comunidade de vizinhos evitará as esperas e as filas próprias dos pontos da rede pública.

Como vê, os veículos elétricos são o futuro e necessitam de um lugar no qual se possam carregar. Assim, os pontos de carregamento inteligente são uma ideia mais do que recomendável para instalar nas comunidades de vizinhos. Se deseja ter mais informações relativamente a este produto ou obter ajuda não hesite e contacte connosco.

Pontos de carregamento inteligente: a melhor opção para a sua comunidade de vizinhos

Controla os seus gastos e a sua instalação

CEM-C. Contadores de energia elétrica com comunicações integradas
Solução completa para a gestão de consumos energéticos

Os contadores da série CEM-C são equipamentos para montagem em calha DIN, criados para a leitura de energia elétrica. Estes permitem gerir as informações de consumos energéticos de qualquer tipo de instalação industrial, comércio ou linha de produção. Mediante comunicações RS-485 (Modbus RTU), os equipamentos são capazes de suportar todas as informações para o nosso sistema PowerStudio SCADA para a criação e envio automático de simulações de faturas elétricas para partilhar custos energéticos entre os diferentes utilizadores. Para além disso, os equipamentos reportam as variáveis elétricas necessárias para uma completa gestão da instalação.
CEM-C
Sistema antifraude
Toda a gama de contadores CEM-C dispõe de sistema antifraude, mediante tampas seláveis para evitar a manipulação inadequada da cablagem de qualquer contador. Para além disso, todos os equipamentos acumulam a energia num mesmo registo, evitando leituras erradas devido a uma cablagem incorreta ou tentativa de fraude.
Não mede apenas a energia
Os equipamentos CEM-C também podem ser usados como analisadores de redes, podendo ser instalados em instalações de conexão direta ou indireta, dependendo do modelo. Não gerem apenas a energia ativa ou reativa, mas medem a tensão, a corrente, a potência, o cosφ e outras variáveis elétricas para verificar o funcionamento correto da instalação.
Aplicações
A gama de contadores de energia CEM-C, foi criada para aplicações de subcontagem de energia. Todos os contadores da gama CEM-C foram criados de acordo com as normativas atuais para contadores de faturação (IEC 62052-11, IEC 62053-21 e IEC 62053-23). As principais aplicações da gama CEM-C são: Aeroportos, Grandes infraestruturas, Centros comerciais e grandes superfícies, Hotéis e indústria.
  • Fornecimentos multiutilizador onde se realiza uma repercussão de custos individualizada.
  • Controlo de custos de fabrico, realizando um cálculo de custo energético aplicável ao produto final.
  • Imputação de energia, horas de fabrico e emissões de CO2 por instalação ou processo produtivo (apenas para CEM-C21 e CEM-C31).
CEM-C5
CEM-C5
Contador monofásico direto até 50 A
(1 módulo)
Ficha técnica
CEM-C6
CEM-C6
Contador monofásico direto até 100 A
(1 módulo)
Ficha técnica
CEM-C21
CEM-C21
Contador trifásico direto até 65 A
(3 módulos)
Ficha técnica
CEM-C31
CEM-C31
Contador trifásico indireto .../5 A
(3 módulos)
Ficha técnica

Os três pilares da transição energética

A transição energética não é uma obrigação, mas uma necessidade, para cumprir com os objetivos climáticos devemos ir ao encontrar de um modelo energético sustentável que potencie a utilização de fontes de energia renováveis.

Os países industrializados geram a maior parte da sua eletricidade a partir de centrais elétricas convencionais, como por exemplo, as de carvão, gás ou nucleares. Estas unidades proporcionam um enorme benefício económico às empresas geradoras, onde os utilizadores pagam as suas necessidades energéticas comprando eletricidade e combustível às empresas de serviços público pertinentes. Este modo de abastecimento, fácil de utilizar, acarreta custos elevados e, do ponto de vista da utilização racional da energia, bastante ineficiente.

A transição energética é difícil, mas não é impossível, o primeiro passo é alterar a forma de geração da energia. Para tal, é necessário descentralizar os pontos de geração. Dito modelo energético é conhecido como Geração Distribuída (GD). Este sistema baseia-se na geração de energia no mesmo ponto onde se vai consumir, reduzindo, diretamente, as perdas de rede, facto que contribui para a preservação do meio ambiente através da utilização de fontes de energia renováveis.

A Geração Distribuída tem várias vantagens relativamente ao sistema convencional. Supõe benefícios tanto ao nível técnico, económico como do meio ambiente.

Técnico

Melhora a qualidade do serviço técnico porque diminui a probabilidade de falha devido a queda de linhas de alta tensão ao ser reduzida a percentagem de utilização das linhas.

Os sistemas DG são modulares e proporcionam flexibilidade ao sistema de distribuição elétrica. Isto implica uma instalação simples num tempo reduzido. Também proporciona uma grande vantagem ao sistema sistema de operação, mantendo a flexibilidade da sua capacidade total, aumentando ou diminuindo o número de módulos.

A GD reduz as perdas de energia nas redes de distribuição e transporte.

Económico

Evita custos de investimento em transmissão e distribuição, gerando um menor custo em infraestruturas elétricas, conseguindo, assim, poupanças de operação e manutenção.

Reduzir os custos de combustível devido à melhoria da eficiência no caso das aplicações de cogeração. Estes sistemas utilizam o calor residual para a sua reutilização em aquecimento, refrigeração ou para aumentar a sua eficiência através da geração de eletricidade, poupando energia primária.

Ambiental

Reduz a emissão de contaminantes. A GD potencia o autoconsumo utilizando sistemas de geração in-situ. Desta forma, consegue-se reduzir o consumo de energia primária de fontes convencionais através da geração de energia mais limpa como a de um sistema fotovoltaico, para além de evitar as emissões geradas devido às perdas de transmissão das centrais para as cidades.

Estes sistemas podem compreender vários sistemas de geração e armazenamento, permitindo deslocar a geração dos sistemas convencionais para a geração solar ou eólica.

Não obstante, para conseguir alcançar uma transição energética não base descentralizar os pontos de geração e utilizar fontes de energia limpa sem que também se tenha que alterar a forma de consumir. Portanto, o êxito assenta em mudar a consciência do consumidor e em fazer uma utilização racional dos recursos energéticos.

 

A redução do consumo energético baseia-se em três pilares fundamentais:

Eficiência Energética Elétrica

É a redução das potências e energias exigidas ao sistema eléctrico sem afectar as actividades normais realizadas em edifícios, indústrias ou qualquer processo de transformação. Uma instalação electricamente eficiente permite a sua optimização técnica e económica. Ou seja, a redução dos custos técnicos e económicos de exploração.

Definitivamente, a eficiência energética abarca:

  • Ajudar a sustentabilidade do sistema e do meio ambiente através da redução de emissões de CO2 através da otimização da procura de energia.
  • Melhorar a gestão técnica das instalações aumentando o seu rendimento e evitando paragens de processos produtivos e evitando possíveis avarias.
  • Redução, tanto do custo económico da energia como da exploração das instalações.

Eficiência Energética Elétrica

Mobilidade elétrica

A transição energética não tem lógica sem a mobilidade elétrica, o veículo elétrico é o futuro. A transição para o veículo elétrico supõe uma redução drástica das emissões de gases de efeito de estufa. Basta simplesmente pensar na diferença de rendimento entre um motor de combustão e um elétrico.

Um motor elétrico tem rendimento de cerca de 95% enquanto que um motor térmico de 30%. Para percorrer 100 km, a energia que consome um carro elétrico é três vezes menos do que um veículo convencional.

Partindo da premissa de que a energia utilizada por veículos elétricos pode advir de fontes limpas enquanto que uma convencional só pode vir de fontes fósseis.

Mobilidade elétrica

Edifícios de consumo quase zero (nZEB)

O consumo em edifícios supõe 40% da energia total da Europa. Reduzir o consumo em edifícios supõe um dos principais pontos de atuação para reduzir a dependência energética e, assim, cumprir com acordos internacionais para travar as alterações climáticas.

Por este motivo, nasce a Diretiva Europeia 2010/31/UE, relativa à eficiência energética dos edifícios, de acordo com a qual todos os estados membros deverão tomar medidas para que, a partir de 2020, todos os edifícios da nova unidade sejam de consumo energético quase nulo (ano 2018 para edifícios públicos).

Os edifícios de consumo de energia quase nulo nZEB (nearly Zero-Energy Building) têm um nível muito alto de eficiência energética e conforto, para além de um consumo de energético muito baixo, procedendo, na sua maioria, fontes renováveis in situ ou do ambiente.

Edifícios de consumo quase zero (nZEB)

Definitivamente, a transição energética supõe uma série de desafios complexos a tratar, mas se se gerarem de forma adequada, os benefícios que supõe o novo modelo energético, permitirá travar as alterações climáticas e melhorar a qualidade de vida de todos.

Économique

Elle évite les coûts d’investissement en transmission et en distribution, en produisant un coût inférieur en matière d’infrastructures électriques et, par conséquent, des économies en exploitation et maintenance.

Réduire les coûts de combustible grâce à l’amélioration de l’efficience dans le cas des applications de cogénération. Ces systèmes utilisent la chaleur résiduelle pour leur réutilisation dans le chauffage, la climatisation ou pour augmenter leur efficience moyennant la génération d’électricité, en économisant l’énergie primaire.

circutor32x32

Contacto

CIRCUTOR, SA
Vial Sant Jordi s/n, 08232
Viladecavalls (Barcelona) Spain
Tel: (+34) 93 745 29 00
Fax (+34) 93 745 29 14

Serviço de Assistência Técnica

(+34) 93 745 29 19

SAT